• António Norton

Celebrar a amizade

Atualizado: Abr 28


O que leva a amizade  a ser um factor de protecção da saúde mental? Qual é verdadeiramente a importância de termos amigos? 


Os amigos actuam como catalisadores dos nossos recursos emocionais. Se não tivéssemos amigos entraríamos em estados de saturação emocional. As nossas emoções precisam de ser renovadas e essa renovação dá-se quando encontramos pessoas com quem criamos laços de afinidade, intimidade e cumplicidade. Com quem vivemos várias experiências e partilhámos vários momentos. Quando vemos essas pessoas, rapidamente acedemos quase instantaneamente a um mundo de memórias e essas memórias remetem-nos para determinados estados emocionais que renovam e reciclam outras emoções já saturadas.


Vou procurar explicar-me de uma forma mais coerente e clara: 

Na nossa vida somos alvos de várias situações que alteram os nossos estados emocionais e nos conduzem a estados de ansiedade mais ou menos moderados, a estados de stress, de instabilidade emocional. 


Por vezes vivemos relações familiares e conjugais onde existem elevados níveis de saturação, discussões contínuas que conduzem a sintomas depressivos. 

Os amigos, muitas vezes, são a "lufada de ar fresco" que nos permite voltar a respirar e a reencontrarmo-nos. Quando estamos com amigos revisitamos e reencontramos memórias de bons momentos passados e imediatamente mudamos o nosso estado emocional: a nossa tensão fica mais leve, o sorriso volta, as brincadeiras, a boa disposição, o humor e a energia. 


A amizade tem algo de absolutamente fundamental para a sensação de liberdade que promove. Um verdadeiro amigo nada nos cobra, nada exige de nós, não temos de lhe dar nada, não lhe devemos nada, não há condicionalismos. Os verdadeiros amigos não ficam amuados se não podemos estar com eles. Os verdadeiros amigos compreendem e respeitam as nossas escolhas e a nossa liberdade.


Este espaço de aceitação é muito propício a permitir, justamente, a renovação emocional.

A família e a relação conjugal, muitas vezes são espaços de alguma pressão e de alguma exigência: ser um bom marido/mulher/pai/mãe/filho/filha. Esta pressão não deverá existir nas relações de amizade. A amizade será  um espaço de liberdade e de aceitação.


Na amizade, além de um espaço de renovação emocional, existe muitas vezes um espaço de renovação de redes sociais. 

Quantos casais se formaram a partir de amigos "casamenteiros"?

Amigos conhecem amigos que conhecem amigos. Deste modo se alargam redes sociais e essa renovação também é necessária.


O espaço de liberdade proporcionado pela amizade permite que se troquem confidencialidades que não trocaríamos com mais ninguém. Isso é muito salutar.


Por todos estes motivos os amigos são, realmente, preciosos! Deverão ser estimados, acarinhados e amados. 

Viva a amizade e cultive as suas amizades!

Nos nossos dias existem redes móveis que permitem, por um valor irrisório, mandar sms e/ou falar. Também existem as famosas redes sociais.


Celebre a amizade! Reúna os amigos e peça para eles trazerem outros amigos que ainda não conhece! Assim nascem novas amizades o que é muito estimulante do ponto de vista psicológico!


Seja amigo de si próprio e cultive as suas amizades!


Se se encontra isolado, sem saber como renovar ou construir a sua rede social a Psicoterapia poderá ajudá-lo a perceber o que poderá o estar a bloquear e a impedir de se abrir à experiência de nutrir relações de amizade.


Deixo-lhe este link na eventualidade de querer marcar uma consulta.


https://www.antonionortonpsicoterapia.com/marcar-consulta


Um forte abraço

António Norton



267 visualizações

Headpage photo by Natalie Grainger on Unsplash

© by ANTÓNIO NORTON PSICOTERAPIA