• António Norton

Os desafios do Teletrabalho - Sugestões para optimizar o seu trabalho, garantindo o seu equilíbrio.

Atualizado: Abr 28



Trabalhar em casa poderá parecer uma ideia tentadora e, em certa medida, é. 

Estar num ambiente acolhedor, seguro, sem ter de gastar dinheiro em deslocações ou refeições poderá ser convidativo e até muito desafiante, mas também poderá gerar situações de esgotamento. 

Perante este período de Quarentena a que todos somos sujeitos, o teletrabalho é, para muitos, a única solução possível para manter os seus rendimentos laborais. 

Gostaria de deixar algumas sugestões para que este período de teletrabalho seja vivido com o máximo de produtividade, garantindo o bem-estar e o equilíbrio psicológico. 

-Escolha uma divisão da casa destinada às suas ocupações laborais, preferencialmente apenas destinada ao teletrabalho. Ter um espaço próprio para a sua ocupação ajuda a criar um hábito interno e um condicionamento emocional. Quando for para esse lugar que escolheu, já sabe que será um período destinado apenas ao seu trabalho. 

-Escolha um local preferencialmente arejado e com luz solar. A luz solar é importante para regular o nosso humor e um sítio luminoso ajuda a ter uma boa sensação. É bem diferente do que estar confinado a um espaço fechado, escurecido, sem contacto com o exterior. 

-Não tenha meios de distracção à sua volta. Evite as redes sociais como Facebook ou Instagram ou outras; desligue as notificações e, preferencialmente, accione no telemóvel o modo de silêncio para que se possa concentrar e tirar o máximo proveito do tempo investido.

-É muito importante definir um horário de trabalho fixo, tanto quanto possível. 

Existem empresas que trabalham numa dinâmica de videoconferência na qual o horário de trabalho é definido internamente pela própria empresa. Quando assim é, apenas tem de comparecer e cumprir o horário pré-estabelecido. 

Quando tal não acontece, tem de ser a própria pessoa a definir o seu horário de trabalho. Definir as horas a que começa a trabalhar é importante, porque novamente cria um hábito psicológico. E as rotinas ajudam a disciplinar a mente e são organizadoras. 

Por norma, o período da manhã é propício às actividades que requerem concentração, memória, foco, organização e planificação mental. Após uma boa noite de sono repousante e revigorante, o seu cérebro está mais “desperto”, rápido e disponível para este tipo de tarefas cognitivas. 

-Antes de começar o seu trabalho, se possível faça algum exercício físico. O exercício vai ajudá-lo a libertar tensão muscular acumulada e ajuda o seu corpo a estar mais disponível para algumas horas sentado na mesma posição. 

-Um dos principais desafios para quem tem de trabalhar em regime de teletrabalho, é o tempo que lhe dedica.

Muitas pessoas preferem fazer as suas refeições em frente ao écran do computador. A ideia é “poupar” tempo e terminar mais cedo o seu dia de trabalho. 

É compreensível que exista esta vontade de aproveitar o tempo. Afinal de contas uma pessoa se está em casa não gasta tempo em transportes, nem em refeições e pode estar a trabalhar ininterruptamente. Deste modo pode acabar mais cedo!

Por que razão escrevo “poupar” entre aspas?

Porque é importante que compreenda que o tempo despendido em refeições e deslocações para o trabalho ou para o restaurante são, na verdade, períodos muito importantes para se desligar do esforço cognitivo a que o seu cérebro esteve sujeito durante o dia. Precisa de descansar. E as pausas são importantes para esse descanso cerebral.

Se interromper o seu teletrabalho e tomar as suas refeições numa outra divisão, vai deixar o seu cérebro descansar. E esse descanso vai trazer outra agilidade mental. E, possivelmente, vai conseguir cumprir as tarefas que tinha agendadas para a parte da tarde com outra rapidez e correcção. 

Mas se acha que perde tempo ao parar para as suas refeições, ou esticar o seu corpo, ou apanhar um pouco de ar, o risco que corre é o de ficar progressivamente mais cansado, mais desatento, menos focado, mais tenso e, possivelmente, mais irritado. 

Portanto sugiro fortemente que ao longo do seu dia de trabalho faça pausas. As refeições são excelentes para esse propósito. 

-Defina uma hora para o final do seu dia de teletrabalho. Não aproveite o facto de estar em casa e de não ir “perder tempo” em deslocações para fechar tarefas pendentes em horas extra-laborais. Mais uma vez, o seu cérebro precisa de descansar. 

-Se possível feche o dia com uma actividade física que o ajude a relaxar e a libertar a tensão acumulada. 

-Preferencialmente, reserve o período da noite para conviver real ou virtualmente ou dedicar-se a algum hobby ou interesse. 

-Se sentir dores de cabeça é possível que estejam relacionadas com um tempo demasiado longo em frente ao écran. Reduza o tempo de exposição em frente ao computador e, em princípio, vai melhorar!

Sair da divisão de trabalho para a cama é uma péssima ideia. O mais provável é ter um sono agitado sem o descanso necessário e é possível que no dia seguinte os seus níveis de irritabilidade e desconcentração, subam. 

Espero que estas sugestões sejam úteis e lhe permitam tirar o máximo rendimento nesta nova dinâmica do teletrabalho.

Se sente que não está a conseguir gerir esta nova forma de trabalho, se sente constantemente cansaço, se fica tenso, irritado, desconcentrado, então sugiro que marque uma consulta de Psicologia para encontrar estratégias para superar esta fase. 

Deixo-lhe o link directo para marcação da sua consulta   

https://www.antonionortonpsicoterapia.com/marcar-consulta

Um abraço e bom trabalho. 

António Norton


347 visualizações

Headpage photo by Natalie Grainger on Unsplash

© by ANTÓNIO NORTON PSICOTERAPIA