• António Norton

Duas ideias para manter saudável uma relação amorosa


A metáfora que, para mim, melhor descreve a ideia de cuidar de uma relação amorosa é a metáfora do jardineiro: o jardineiro passa a vida a regar o seu jardim, cuida das suas flores e olha por e para elas todos os dias com carinho e atenção. Usa um bom regador e procura manter o seu jardim bonito e bem tratado. Como resultado, as flores ficam viçosas, cheias de brilho, de cor e de luz.

Quando estamos numa relação amorosa temos de ser como um jardineiro que olha todos os dias pelo seu jardim. Devemos olhar para a pessoa amada e tentar perceber se está bem connosco, ou se surgiu algum atrito, qualquer coisa que a tenha perturbado.

Se alguma coisa está a perturbar o ciclo de vida de uma flor, o jardineiro procura, cuidadosamente, quase com a perícia de um cirurgião, perceber o que poderá estar a danificar a flor.

No amor o mesmo cuidado também deve existir e, para isso, a comunicação é essencial. Conversar e tentar perceber o que está a perturbar a harmonia que outrora existiu no casal.

Relativamente à comunicação, parece-me importante realçar dois aspectos muito importantes:

No início das relações os elogios são quase constantes. Tudo é uma novidade e tudo provoca o êxtase, a admiração, o espanto. Tudo é passível de elogio, mas à medida que a relação vai ficando cada vez mais segura, estável e previsível, a importância dada ao elogio desce vertiginosamente.

É importante não esquecer que qualquer pessoa gosta de receber elogios e o elogio faz-nos sentir queridos, especiais e amados pelo outro. Obviamente que quando a relação já é longa, tudo pode parecer esgotado, mas há sempre formas novas e criativas de relembrar o quanto a pessoa amada é especial aos nossos olhos.

O importante é redireccionar a sua percepção para a pessoa amada e para tudo o que de positivo surge através do seu comportamento e das suas palavras.

Quando falamos sobre a comunicação de um casal, é importante não esquecer que, por vezes, as discussões têm de acontecer e podem ser altamente benéficas se feitas de uma forma equilibrada e objectiva.

No centro da discussão surge, muitas vezes, a expressão da crítica negativa. As críticas negativas vão destruindo e deteriorando a relação. Por vezes, é mesmo importante expressá-las, mas talvez o ideal seja a economia na exposição dessas críticas.

Se quiser manter a sua relação saudável e feliz, então “cuide do seu jardim”! Elogie as suas “flores” e escolha as críticas que considera justas e importantes.

Se sente que precisa de ajuda para reparar a sua relação, se as discussões que tem são destrutivas, inconsequentes e desgastantes e se o elogio desapareceu por completo e não encontra afeto e disponibilidade emocional para o reencontrar, acredite que a Psicoterapia poderá ter um papel importante.

Deixo-lhe o link directo para marcação da sua consulta.

https://www.antonionortonpsicoterapia.com/marcar-consulta


Um abraço

António Norton






545 visualizações

Headpage photo by Natalie Grainger on Unsplash

© by ANTÓNIO NORTON PSICOTERAPIA